18 de junho de 2008

O Sexo e a Cidade


Semanas depois do que achava que iria, vi hoje o filme. A ansiedade era muita, saber que ia rever as personagens que nos acompanharam vários anos... e principalmente, que seria a despedida. O final da história. O "Será que eles ficam juntos e o amor existe mesmo ou eles são todos uns sacanas e nós as eternas românticas?".

Com a companhia de amigas que podiam ser as amigas do sexo e a cidade, lá assistimos a duas horas e quinze minutos de risos, lágrimas, e muitas - muitas - lições. Porque nós - mulheres - queremos sempre tudo, a toda a hora. Vivemos como se não soubessemos esperar, precisamos sempre de mais alguma coisa que nunca nos dão. Esperamos demais e ficamos desapontadas quando não retribuem como queremos. Damos tudo o que temos para dar, fazemos planos, rimo-nos com coisas parvas e achamos que uma simples coisa pode ter um imenso significado por trás.

Mas eles - homens - não precisam de ter tudo a toda a hora, nem de aproveitar todos os momentos ao máximo. Não criam expectativas, porque simplesmente não pensam nas coisas. Não precisam de fazer planos, e dizem as coisas por dizer. Dizem que as mulheres são muito complicadas e que nunca as irão entender.

Mas depois há as amigas, que sabem sempre o que dizer, quando aparecer, onde nos levar. Defendem-nos como podem e, mesmo que não dêem os melhores conselhos, fazem-no com a melhor das intenções.


Qualquer mulher se revê naquelas quatro amigas. Nas suas histórias, nos seus casos de uma
só noite, nos casos que duram mais do que isso, nas dúvidas, e em tantas outras coisas.

E ver o final daquelas quatro amigas foi, em parte, como encerrar um capítulo de lições, de histórias e momentos semelhantes.

3 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Nunca me interessei em ver a serie, logo também não irei ver o filme. Mas percebo o que queres dizer e que até fosse uma boa aprendizagem para um homem ;)

juana20 disse...

eu só vi alguns episódios da série mas quero ir ver o filme. Ainda não fui :(

Miguel F. Carvalho disse...

a vida não tem muito que inventar... lol