7 de março de 2008

A explicação...

Venho aqui explicar porque não tenho escrito no blog. Sinceramente não acho que ainda haja alguém que me leia, provavelmente devem passar por aqui e já nem sequer ligam.
Como tinha dito num dos posts mais abaixo, há uns tempos terminei um relacionamento que tinha há quase 5 anos. No entanto, por dizermos que terminámos uma relação não significa que essa relação termine para nós, nem que saibamos viver, de um dia para o outro, de uma forma completamente diferente, de forma fantástica, sem um (grande) bocado que nos falta.
No entanto, e apesar de a relação "oficial" ter terminado, a relação a que só aos dois dizia respeito foi impossível de terminar, assim, de um momento para o outro.
Mas a relação que já não era relação quis ser relação de novo quando se soube que ele tinha sido escolhido para trabalhar numa companhia de cruzeiros, durante 6 meses. E até ia ganhar bem. Só que ia embora duas semanas depois. Porquê? Ah, pois, porque os cruzeiros partem dos Estados Unidos da América, e param ou no Panamá, ou no Alaska.
E a relação, que já não era relação mas que sempre o será, porque é impossível deixar de o ser, viu-se a ficar suspensa durante 6 meses, já que a rede de telemóvel só dá quando o barco está em terra (raramente), e não há e-mail, nem viagens para o visitar.
E eu, que quis acabar com uma relação da qual nunca quis sair, vejo a minha vida em completo stand-by e estou meio perdida, ora a olhar para o telemóvel esperando que ele toque, ora sentindo que grande parte do meu dia-a-dia já não tem a mínima piada porque já não tem aquelas piadas parvas, nem as gargalhadas fúteis, ou os jantares românticos e os passeios regulares.
Mas pronto, a América é já ali, não é? e seis meses passam rápido, não passam? e duas pessoas separadas durante 6 meses gostam o mesmo uma da outra, não gostam?
E como vêem, a minha imaginação para posts não é muito boa, assim como o meu estado de espírito. Se houver alguém que ainda tenha a paciência para me ler, que diga qualquer coisa num comentário, porque se não também não faz muito sentido continuar a escrever na travessa.
Inês

24 comentários:

Anónimo disse...

amiga... faz sentido escreveres agora e vai continuar a fazer, enquanto te apeteça... Sabes que vou tra sempre contigo, sempre que precisares de apontar as horas em que ele esteja em terra, sempre que ouvir um "bip" de "entregue" do teu tlm prometo gritar, sempre que precisares de rir, chorar, berrar, espernear, que alguém mate os bixos da tua casa ou que te dê boleia pela rampa... Vou tar ctg sempre que precisares, sempre que quiseres, sempre que te sentires sozinha, deprimida, rabugenta ou com tpm! como já te disse mil x GOSTO DE TI :)

Claudia disse...

eu leio. Venho cá todos os dias dar uma espreitadela e ver o que há de novo!

=)

Cátia disse...

A melhor jornalista não é só aquela sabe escrever. É aquela que sabe sentir.
Não te preocupes porque, mais cedo ou mais tarde, as coisas vão ao lugar!
Enquanto isso, continua a escrever aqui na Travessa=P

Beijinho grande, da colega Cátia

Inês disse...

Inês, nós continuamos por cá mas devias escrever para ti e por ti e não para nós e por nós ;)

iinês disse...

Obrigada a todos:)
Claro Inês, eu escrevo bastante para mim, mas gosto de saber que visitam a travessa, nem que seja poucas vezes;)

Beijinhos

borbolettta disse...

eu leio, eu gosto mto... tás nos meus favoritos, pk sempre que venho à net vou ver se já escreveste qq coisa :) tb tenho uma relação de alguns anos, e nao sei me imaginar de ooutra maneira... por isso força aí, tens aki uma admiradora

I&U disse...

Eu passo sempre. Tenho gosto em te ler

Nostálgica disse...

Só cheguei agora, mas gostei..
um bjnho.

TP disse...

o tempo é tão relativo...

se para alguém com uma doença fatal são demasiados curtos 6 meses, para alguém distante da pessoa que gosta 10 minutos é um suplicio!

mas...por vezes o tempo distante é bom para "arrumarmos a casa" ;)

vai correr tudo bem...

escreve...vai escrevendo para ti...ke nós apreciamos muito!

beijinhos e felicidades!

Jedi Master Atomic disse...

Eu tenho comentado os teus posts. Desde que cá vim a 1ª vez que nunca deixei de comentar quando achei que tinha algo para dizer. ;)

Quanto à tua relação, deves analisar bem as razões pelas quais decidiste acabar com ela e as razões pelas quais decidiste recomeçar.

Não basta dizer que "Eu gosto dele" !!! Tens que conseguir dizer PORQUE é que gostas dele. Pesa bem os prós e os contras e depois toma a tua decisão.

beijoca

teorias disse...

Como dói quando a vida ousa amputar-nos! Dói tanto que achamos que mais ninguém poderá perceber o que é essa dor! Percebo-te e entendo tudo o que relatas... pelo menos tento...
Espero que consigas ultrapassar esta fase.
E deixa-me concordar com a Inês... escreve por ti, não para nós e por nós!
E sim... como vez continuamos a ler-te.
Beijo enorme

Ervilha Escriba disse...

Presente!

Ele há horas assim... disse...

O número de comentários que recebeste neste post é demonstrativo da quantidade de gente que te lê...

Eu, apesar da minha ausência forçada, estou aqui para dizer que não me esqueço da travessa e que gosto sempre de passar por cá.

Por isso, faz favor de continuar, ouviu bem??

;)

Beijo

100 Sentidos disse...

O meu espia-blogs dá-me sempre as notícias.
Continua a escrever sim, que eu quero ler mais coisas!
Beijinhos

Ricardo Fonseca disse...

Não é tão lido como os livros do José Rodrigues dos Santos, mas até há por aí quem o leia...

borbolettta disse...

tenho um desafio para ti em: http://aventurasdaborboleta.blogspot.com/2008/03/desafio.html

margarida disse...

Seis meses são um pulinho! :)

? disse...

Escreve! Nós lemos.

Beij Ri

Alf disse...

Confesso que não tenho vindo muito por aqui mas por falta de tempo, não por desinteresse.

Apesar de gostar de te ler, escreve só se te apetecer, quando te apetecer e sobre o que te apetecer.

Só assim faz sentido. Acho...


Beijo grande

Pedro disse...

Qualquer coisa!
LOL

nika_liu disse...

A ideia que eu tenho dos blogs é precisamente escreveres aquilo que te apetece, nem que seja repetir o mesmo assunto mais de 20 vezes, o blog é teu...venha quem vier, e por muitas imaginação que uma pessoa tenha existem momentos em que a cabeça não consegue pensar em mais nada a não ser no que se passa no coração...que remédio!

Caltuga disse...

Acabei de chegar. Escreve que eu leio! Quanto ao 6 meses, isso passa num instantinho! Passei 4 anos em São Francisco e 1 em Oxford e a minha relação aguentou-se, com alguns pequenos sobresaltos é certo, mas continuamos juntos há mais de 7 anos. Claro, nada está garantido, mas o mesmo pode acontecer vivendo na mesma rua, na mesma casa. Se tu queres e ele quer, não custa nada tentar!

Água do Mar disse...

Para quem acha que não tem gente a ler o blog, deves ter mais comentários apenas neste post do que eu devo ter leitores…

Mas ao que interessa… Seis meses nem se sentem passar. Se as coisas estão lá então não mudam e não vão embora. Tenho uma muito boa noção disto.

Um beijinho para ti e boa sorte.

Pedro de Payalvo disse...

és tão nova cachopa...

segue em frente, como dizem os que ganham para jogar à bola; levanta a cabeça... continua a trabalhar... joga o jogo pelo jogo...

seja lá o que querem dizer com isso...

sorri e diverte-te...

beijos xxx