4 de maio de 2007

Vá lá meus amigos, vá lá...


Faz-me um bocado de impressão aquelas pessoas que não têm força de vontade. Um bocado não. Muita. Muita mesmo. É daqueles defeitos que me irritam mesmo, que não suporto. Eu tenho força de vontade, muita. Mesmo que tudo esteja contra mim, eu luto pelo que quero. Se não o tiver, tentei. Mas há pessoas que desistem ao primeiro acto falhado, que são pessoas negativas, não acreditam no que querem. Mais ainda, não acreditam nelas próprias.


Como positiva que sou, estou sempre a tentar animá-las, a tentar puxar pela força de vontade delas. Já que não posso lutar pelos outros, ao menos incentivo-os a lutarem pelo que querem... O pior é quando a falta de força de vontade de uns, influência a nossa vida, as nossas decisões, a nossa estabilidade emocional. Dá raiva, imensa raiva, saber que se pode ter o que mais se quer, mas, por falta de perseverança de uns, não conseguimos o que ambicionamos.


Por isso pessoal, upa upa, toca a ter força de vontade, a lutar pelo que se quer. A ambicionar, e a conseguir. Não é uma sensação boa, quando conseguimos o que sonhamos, pelo nosso próprio esforço??? O céu é o limite, run for your lives and your dreams....

5 comentários:

n disse...

hummm... às vezes as pessoas precisam de ajuda.
Não adianta dizer "anda lá, anima-te", pode até ser pior. Ajudamos quando aceitamos o outro tal como é(até na sua forma de estar desanimado). Quando nos dispomos realmente a compreender as razões para o desânimo. Quando nos dispomos a ouvir, a ficar ao lado sem dizer nada ou ainda quando nos dispomos a participar activamente na vida dessa pessoa, na resolução do que lhe causa desânimo.
Podemos até nem fazer nada de ajuda activa, mas a aceitação e reconhecimento do outro é fundamental para que ele se possa sentir um bocadinho melhor.
Em que circunstâncias é que "uma pessoa" não tem força de vontade? Não acredito nisso (falta de força de vontade) assim, só por si, sem mais nada.
Estou certo que se toda a gente pudesse escolher, teria muita força de vontade.
Portanto não devia fazer-te impressão as pessoas, mas sim as circunstâncias em que elas estão e, então, ajudá-las. Só que para isso é preciso muita muita força de vontade.
Quem começa por dizer que não suporta uma das coisas nas pessoas que estão em baixo... não há-de ser grande ajuda pois não? (o facto de escreveres significa que acreditas nisso e que na presença da pessoa tens isso interiorizado, mesmo que não o digas da mesma forma que o dizes aqui)
tipo: "olha lá eu não suporto a tua falta de força de vontade, mas estou disposto a ajudar-te diz-me lá o que precisas" eu responderia "não tenho força de vontade para te dizer o que preciso"
e ambos ficávamos mais fechados em si mesmos, um para o outro e para o mundo.
;)

teorias disse...

Eu apenas tenho começado a perguntar-me a mim mesmo o que leva as pessoas a não lutarem pelo que querem... é que isso não faz sentido... a não ser que a pessoa não queira assim tanto... e se não quer... porque devo ser eu a impingir-lhe o que eu acho que ela quer até que ela concorde comigo? Não sei... ás vezes fico confuso e faço perguntas sem sentido.

Gosto do teu espaço.
Bom fim-de-semana

sophia disse...

"n", nao percebes.te bem o meu sentido ao dizer isso, ou entao eu expliquei.me mal. É certo que todos temos as nossas difuculdades, uns mais que outros, mas o que me incomoda verdadeiramente sao as pessoas que sabem que estão numa má situação, e que podiam estar melhor, mas que nao mudam porque sao pessoas negativas, que nao acreditam nelas proprias, que nao tem força de vontade. Não aceitam perceber que podem ser tao ou mais felizes que os outros. Queixam-se do seu tipo de vida, mas fecham-se nela e parece que não querem fazer um esforço para mudar!
E pior ainda é quando a enércia das pessoas que mais gosto influenciam a minha vida, a minha felicidade. quando essas pessoas não lutam, e parece que lhes impingimos a sua própria felicidade.

Mas fiquei muito contente, tive 2 visitas novas no meu espaço, que ate comentaram!! Um muito obrigada e um bom fim de semana

n disse...

eheh coitada, vim aqui cheio de lata e sem pedir licença a ninguém, encho-te isto de texto (que pode aborrecer quem venha ler).
Sim eu sinto bastante como tu, até com pessoas bastante próximas. Especialmente nesta frase "E pior ainda é quando a inércia das pessoas que mais gosto influenciam a minha vida, a minha felicidade. quando essas pessoas não lutam, e parece que lhes impingimos a sua própria felicidade."
A ideia era só fazer uma chamadinha de atenção, uma tb possível interpretação, e mostrar também o nosso papel/ responsabilidade ao lidar com isso.
:) continua, hei-de ler o resto do blog com calma.

Pedro de Payalvo disse...

eu já não acredito muito em ajudas nesse campo... acho que há pessoas fracas e pessoas fortes, circunstâncias más e boas, há para todo o tipo de pessoas, e nessa altura é que percebe qual é o nosso tipo...